I-doser: um passo além da realidade virtual

Por: Bruna Caetano ()

Com o passar dos anos, o uso da tecnologia se tornou fundamental na nossa rotina. Trocamos os relógios analógicos que despertavam a badaladas por um aplicativo em nosso celular, os dicionários físicos pelos sites, as máquinas de escrever por programas de formatação de texto em nossos computadores. Tudo parece estar migrando do físico para o virtual, o que nos possibilita ter experiências que não aconteceriam em outros tempos, que é o que os óculos de realidade virtual nos permitem ter, por exemplo. Mas eles não são os únicos.

créditos: Amanda Péchy (amandapechyduarte@gmail.com)

O software I-doser promete proporcionar diversas experiências: sagradas, de jornada cósmica, uso de drogas recreativas e até de morte. Tudo o que você vai precisar é o programa em seu computador ou celular e fones de ouvido.

Desenvolvido por Nick Ashton em 2005 após muitos anos de pesquisa, o programa usa o sistema de ondas binaurais — duas frequências sonoras diferentes, escutadas uma por cada ouvido  — para interferir em suas ondas cerebrais e funciona como uma espécie de hipnose.

As “doses” oferecidas pelo programa possuem grande variação de preço e diversas finalidades: desde o aprimoramento da meditação ou sexual, simulação do efeito de drogas como maconha, cocaína e LSD, até doses obscuras como a “Gates of Hades” — Portas do Inferno, em tradução livre — em que o usuário pode esperar “pesadelos, experiência de quase morte e muito medo”, segundo a descrição do próprio site. Ainda segundo ele, o propósito de criar essas doses mais macabras é o mesmo que de criar as outras: muitos usuários gostam de simular essas experiências, portanto, possuem grande demanda, mas atenta que suas doses podem ser intensas. Também possuem grande procura as doses de aprimoramento e simulação sexual, doses recreativas, sonhos lúcidos e espirituais. Afirma também que ao longo dos anos têm recebido centenas de e-mails de usuários que recorrem às doses para o auto-tratamento e alívio de dependências químicas, ao substituir o uso das próprias drogas pela sua simulação.

Apesar disso, ao serem questionados, 60% dos usuários entrevistados disseram que não sentiram nenhum efeito ao utilizarem as doses, e os outros 40% disseram que sentiram pelo menos alguma vez, porém os efeitos não passaram de sonolência e grande relaxamento. Sendo assim, alguns usuários relatam o consumo das doses com a finalidade de tratar insônia.

Por não existir pesquisas sendo feitas a respeito da eficácia do programa, os efeitos podem não passar de um placebo. Contudo, o efeito placebo pode ser pragmático, já que, levando o usuário à acreditar que a eficiência das doses podem ser reais, ele pode realmente sentir o efeito, o que torna difícil a comprovação da efetividade do software.


Tags: , , , ,